Em: Notícias Adwords

Sabemos que as extensões de anúncio possuem papel fundamental em uma campanha de Google Adwords na Rede de Pesquisa, desde o seu início (uma campanha não pode começar sem ao menos ter extensões de sitelinks e frase de destaque hoje em dia) até o seu ciclo de otimizações futuras.

Ao contrário do que muitos pensam, as extensões de anúncio não fazem parte do cálculo do Índice de Qualidade, mas sim, do que é chamado de Classificação do Anúncio.

O grande ponto é que Google nunca abriu efetivamente para os anunciantes o real impacto do uso das extensões nos resultados de busca, e nem os critérios para a seleção do que iria aparecer e nem quando iriam aparecer.

Com a recente e polêmica remoção dos anúncios da lateral direita no Google, era de se esperar que novas modificações fossem feitas, e devemos ver uma dessas mudanças acontecendo com as extensões de anúncio.

Extensões de Anúncio e os problemas Atuais

Sabemos que o Google Adwords é um sistema e como todo sistema, é passível de erros. Em muitas buscas, a fórmula das extensões de anúncios causa um cenário onde o anúncio das primeiras posições aparecia sem qualquer extensão, enquanto anúncios abaixo apareceriam cheio delas, como podemos ver no exemplo abaixo:

Anúncio de posição baixa com mais extensões

Isso acaba atrapalhando a performance de cliques do primeiro anúncio, que possui classificação e relevância maior, enquanto o anúncio logo abaixo com uma classificação menor ganhava vantagem com mais informações na tela do usuário.

O que muda?

Representantes do Google nos Estados Unidos liberaram a informação de que o houve uma mudança na fórmula da Classificação do Anúncio em relação ao impacto esperado de Formatos de Anúncio (melhorias visuais nos anúncios da Rede de Pesquisa que exibem informações sobre sua empresa com mais destaque).

Caso você ache esse nome “Formatos de Anúncio” confuso, basta lembrar que as extensões não são os únicos recursos visuais que modificam um anúncio. Outros recursos como os títulos estendidos, aqueles que mostram a primeira linha de descrição do anúncio na mesma linha que o título também entram na conta.

Esse reajuste está baseado no que é chamado de “Destaque“, que o Adwords define como “uma estimativa da visibilidade do seu anúncio na página de resultados de pesquisa”. Dois fatores que afetam o Destaque de um anúncio são: Posição do Anúncio e Formatos de anúncio.

O Google reconhece que anúncios com posicionamento elevado merecem mais visibilidade, e por conta disso, o sistema não vai mais permitir que anúncios em posição baixa exibam mais Formatos de Anúncio do que os anúncios acima deles.

Extensões com base na posição

Por ser uma informação divulgada por representantes e sem posicionamento oficial do Google até o momento, não está claro se essa mudança já está em vigor mundialmente, ou se é algo que será implementado aos poucos, começando por lá. Também não está claro se essa mudança ocorre para todas as posições de anúncios (topo e rodapé da página) ou somente para os quatro anúncios no topo da página de resultados.

O que isso significa pra você?

Somando essa mudança com a remoção dos anúncios laterais, acredito que cada vez mais os anunciantes vão/devem pensar no quesito Relevância e Qualidade de suas campanhas.

Como falamos anteriormente, hoje uma campanha não deve começar sem ao menos duas extensões (sitelinks e frase de destaque), e certamente os anúncios que não possuem extensões vão perder espaço e quem sabe, até posicionamento.

Outro cenário que deve sofrer impacto é o estudo de Resultado vs Posicionamento de anúncio. Muitos anunciantes descobrem que em termos de ROI, vale a pena perder posicionamento e ter um CPC mais barato do que lutar pela primeira posição com um CPC agressivo, o que encarece diretamente o custo por aquisição e consequentemente diminui o ROI. Claro que esse comportamento não se aplica a todos, mas para os que se aplica, será que sofrerá essa mudança?

Recommended Posts
Comments
  • Ricardo
    Responder

    Excelente artigo! Obrigado por compartilhar!

Leave a Comment

Contate-nos

Ficou com dúvidas? Entre em contato e retornaremos o mais breve possível.

0

Comece a digitar e pressione ENTER para procurar